ENTENDENDO O AUXÍLIO-RECLUSÃO.

É natural que em tempos de crescimento de violência a sociedade se volte contra alguns instrumentos do Estado, compreendidos por alguns como medidas que favoreçam o caos. Um dos temas mais atacados é o “auxílio-reclusão”. Ouve-se muito: “bolsa-prisão”, “ajuda a bandido”, “dinheiro do povo para sustentar criminoso”. O auxílio-reclusão é simplesmente um benefício previdenciário pago aos dependentes do segurado que se encontra cumprindo pena de prisão em regime fechado ou semi-aberto. É concedido apenas ao preso que recolheu INSS, na carteira de trabalho ou como autonômo. Ou seja, não é dinheiro dado pelo Estado ao preso; pois só recebe quem contribuiu com a previdência! Quem não contribuiu, não recebe! O teto, ou seja, o máximo do auxilio, é de R$ 915,05, dependendo do salário de contribuição. O valor não é pago por cada dependente, mas sim à família do preso (compreendendo todos os dependentes). O benefício não é do preso é da família dele! Imaginem um indivíduo que é preso por agredir os filhos e a mulher, sendo o único mantenedor financeiro de todos. A sua família (vítima no caso), muitas vezes humilde, receberá o benefício do Estado, caso o agressor tenha contribuído.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s